Quais são os indicadores de saúde financeira de uma empresa?

A perenidade de uma empresa depende diretamente da lucratividade de suas operações. No cotidiano gerencial, o empreendedor deve estar consciente de que é preciso acompanhar de perto os indicadores de saúde financeira gerados pelo negócio, garantindo a viabilidade de sua proposta de valor.

Indicadores de saúde financeira

A partir de uma avaliação contínua e consistente das métricas essenciais à gestão financeira, é possível acompanhar com mais segurança os resultados da empresa, assegurando que eventuais desvios sejam corrigidos com assertividade e evitando que hajam prejuízos que possam comprometer a sobrevivência da organização.

Neste post você saberá quais indicadores precisam ser rotineiramente monitorados para afiançar a saúde financeira do seu negócio. Vamos lá?

Faturamento bruto

Todo o dinheiro que entra na empresa é contabilizado. A cada venda de produto ou serviço, o valor total da transação é acumulado; e, ao final do período estipulado, o montante total diz respeito ao faturamento bruto do negócio.

Para que o cálculo dos ganhos seja certeiro e transparente é importante que o empreendedor tenha domínio do escoamento de seu produto no mercado. Um profundo controle dessas informações possibilita que outras decisões estratégicas, diretamente relacionadas ao indicador, sejam prudentemente tomadas — como é o caso do Marketing.

Ticket médio

O ticket médio refere-se, como o próprio termo sugere, ao valor médio das vendas fechadas em determinado período de tempo. Para calculá-lo é necessário somar o faturamento bruto das transações e dividi-lo pelo volume unitário de vendas.

Mais uma vez, o controle do indicador permite que o gestor acione a área de Marketing para reformular e aplicar táticas mais efetivas, impactando positivamente nos números da empresa.

Rentabilidade

O indicador de rentabilidade é um dos mais valorizados pelos gestores da atualidade: trata-se de uma métrica fundamental para avaliar a capacidade do negócio de retornar o investimento aplicado.

A fórmula básica de cálculo divide o resultado líquido da organização pelo total dos ativos da empresa. Exemplo: se o investimento foi de R$ 10.000 em ativos e o retorno foi de R$ 1.5000, a rentabilidade atingiu 15% (1.500/10.000).

Lucratividade

Diferentemente do valor que relaciona o lucro total da empresa, o indicador de lucratividade desponta como a referência mais relevante para avaliar a viabilidade do negócio sob a ótica da rentabilidade.

Para obter a métrica de lucratividade basta dividir o lucro líquido (receita total menos o custo total) pelo faturamento bruto em determinado período, obtendo um valor percentual.

Custos fixos

O indicador de custos fixos é importante para que haja firme controle do negócio. A métrica diz respeito aos valores recorrentes que decorrem da operação regular da empresa, representando as despesas que não oscilam — independentemente da possível variação no faturamento do período.

Qualquer mudança nos custos fixos da empresa interfere fatalmente no resultado geral do negócio. Caso aumentem, o primeiro resultado negativo é a queda na lucratividade, uma vez que os recursos passarão a ser alocados na cobertura de despesas.

Os indicadores da saúde financeira são essenciais para que a organização seja sustentável e lucrativa. Além das métricas financeiras (referentes basicamente à movimentação monetária), porém, o gestor também precisa estar atento aos indicadores contábeis, que são complementares e traduzem a situação econômica da empresa.

Gostou do conteúdo? Sente dificuldades para controlar as operações financeiras da sua empresa? Então acesse dicas valiosas para gerenciar melhor o seu fluxo de caixa.