Quais os investimentos necessários para abrir uma franquia?

Iniciar um negócio próprio requer bastante planejamento. No sistema de franchising não é diferente: os investimentos para uma franquia são bem variados e podem surpreender o empreendedor.

Assim, é preciso conhecer detalhadamente os valores que envolvem a abertura de uma nova unidade.

investimentos para uma franquia

Neste post, você aprenderá quais são os tipos de investimentos necessários para abrir uma franquia. Boa leitura!

Taxa de franquia

Trata-se da taxa paga para o franqueador autorizar o uso da marca pelo franqueado. Em geral, esse montante cobre custos do treinamento e da consultoria, necessários para o início do negócio. O pagamento ocorre normalmente na hora de fechar a parceria e nas renovações de contrato e o valor varia conforme as características da marca.

Royalties

Consiste na taxa mensal que precisa ser paga pelo franqueado ao franqueador e que corresponde à manutenção da parceria. Além disso, essa contribuição inclui o suporte para operação do negócio concedido pelo franqueador.

O valor pode ser fixo ou baseado no faturamento da unidade. Por isso, é importante pesquisar sobre os royalties na hora de escolher em qual franquia investir.

Publicidade e propaganda

Aqui, duas situações devem ser estimadas. A primeira é a taxa paga à franqueadora para esse fim. O valor é utilizado para a empresa desenvolver as ações de marketing a fim de reforçar o posicionamento da marca (branding) e demais ações comerciais.

A segunda situação é o investimento do franqueado. Isso inclui perfis próprios em redes sociais ou um site específico, além de outros custos como veiculações em rádios e jornais, eventos promocionais, distribuição de panfletos e brindes, entre outros.

Estoque inicial

Geralmente, o total de mercadorias que compõem o estoque inicial é informado pela franqueadora, que também pode indicar as variedades e quantidades de cada produto para começar o negócio. Com essa estimativa, o empreendedor consegue projetar o investimento necessário para efetuar a primeira compra de produtos.

Capital de giro

Os recursos financeiros utilizados para manter as operações do negócio são chamados de capital de giro. Estoques, salários, contas de água e luz são exemplos de pagamentos imprescindíveis para o dia a dia da empresa. Dessa forma, o empreendedor deve deixar um valor reservado para essa finalidade enquanto o negócio conquista os primeiros faturamentos.

Ponto comercial

A localização do ponto comercial é um dos itens que impulsiona o sucesso de qualquer loja — e no ramo de franquias não é diferente. Portanto, é importante que o empreendedor invista no local que abrigará o seu negócio.

Na hora de alugar um ponto, dê preferência aos shoppings e outras áreas de grande circulação de pessoas. Além disso, lembre-se de que um estacionamento para veículos também interfere na decisão do cliente de frequentar um local.

Outras despesas

Algumas despesas são comuns a qualquer negócio e também não podem deixar de ser avaliadas por quem vai abrir uma franquia. Por exemplo, temos as despesas com advogado e contador.

Se a franqueadora não oferece nenhum tipo de apoio nessas áreas, é importante buscar acompanhamento desde o início do negócio. A consultoria legal contribuirá para esclarecer dúvidas sobre a legislação trabalhista, enquanto o contador oferecerá orientação para o pagamento de todos os tributos.

Os investimentos para uma franquia exigem muito estudo e planejamento do empreendedor. Por isso, antes de tudo, é importante montar uma tabela com a projeção de gastos e avaliar se o negócio resistirá aos primeiros meses de operação — quando o aporte de recursos é mais requisitado. Assim, você estará mais seguro para tomar a sua decisão.

Está pensando em abrir uma franquia? Então conheça as taxas mais comuns cobradas nesse sistema.