Quais são as taxas comuns de um sistema de franquias?

Quando você decide investir em uma franquia, precisa estar ciente de todas as taxas que serão cobradas antes de assumir o negócio desejado. Afinal, esses custos vão impactar não apenas a etapa inicial do investimento, como também o seu fluxo de caixa.

Quais são as taxas comuns de um sistema de franquias?

Para ajudá-lo a saber mais sobre o assunto, apresentamos, neste post, as principais taxas do sistema de franquias. Continue a leitura e confira!

Taxa de Franquia, Taxa de Adesão, Taxa de Licença ou Franchise Fee

Os nomes podem variar, mas essa taxa tem o mesmo objetivo. Ela corresponde ao valor que o franqueador cobra para que você se torne um franqueado, utilizando a marca e abrindo um novo ponto da franquia. Além disso, a taxa de franquia inclui outros custos referentes aos serviços que o franqueador vai oferecer para o início das atividades na franquia contratada.

Eles podem variar de uma franquia a outra, mas costumam incluir o treinamento teórico e prático inicial, assistência na abertura do negócio, manuais operacionais e até assistência no projeto arquitetônico do novo ponto da rede a ser inaugurado.

Taxa de Publicidade e Marketing

A taxa de propaganda e marketing é uma das taxas do sistema de franquias que o franqueado paga, a fim de cobrir as despesas com as estratégias de marketing e promoção da marca. Normalmente essa taxa varia entre 2% e 5% do faturamento total de cada uma das unidades, e é arrecadado mensalmente pelo franqueador.

A franquia pode cobrar também uma taxa de publicidade e promoção de valor fixo, constituindo assim uma espécie de fundo de publicidade. Esse valor é definido de acordo com a campanha e dividido entre os franqueados da rede.

Independentemente do modelo de cobrança da taxa de publicidade, o franqueado tem o direito de conferir a prestação de contas de todas as campanhas publicitárias realizadas pela rede.

Taxa de Royalties

Essa taxa corresponde ao valor cobrado mensalmente para que o franqueado utilize a marca e a tecnologia fornecidas pelo franqueador. Parte do valor que é arrecadado por meio dos royalties também é reinvestido no aprimoramento da marca.

O cálculo da taxa de royalties varia de acordo com o tipo de franquia. No caso das franquias que não fornecem produtos para as suas unidades, como as franquias de serviço, é cobrada uma taxa que varia entre 4% e 10% do faturamento bruto do franqueado.

No caso dos franqueadores que também produzem aquilo que é vendido nas unidades da rede, o cálculo da taxa de royalties é feito a partir das compras realizadas durante o mês. Em média, o franqueado costuma pagar de 20% a 40% de taxa sobre as compras realizadas durante o período.

Taxa de Renovação do Contrato

Quando o contrato da franquia chega ao fim, é cobrada uma taxa de renovação da franquia. Normalmente o valor cobrado na renovação é o mesmo que o franqueador exige no momento de adesão.

Outras taxas do sistema de franquias

Além das taxas de adesão, publicidade, royalties e de renovação de contrato, podem incidir outras taxas ao franqueado.

A taxa de serviço é um exemplo de tarifa que costuma ser cobrada pelo franqueador quando é necessário um serviço extra que não está incluso nos serviços remunerados pelos royalties. Já a taxa de compras é cobrada quando o franqueado precisa adquirir materiais do franqueador.

Por último, não se esqueça: antes de assinar o contrato, observe todas as taxas que aparecem na Circular de Oferta de Franquia (COF). Esse documento detalha todas as responsabilidades entre o franqueado e franqueador.

Se você gostou do post sobre as taxas do sistema de franquias e esclareceu suas dúvidas, compartilhe-o nas redes sociais!