Quer saber tudo sobre Franquias? Nós respondemos!

Franquia é um modelo de negócio onde uma empresa cede a terceiros o direito de uso de uma marca, a representação de produtos e serviços relacionados as franquias em determinadas localidades e acesso ao know-how de produção e gestão, mediante o pagamento de remuneração sobre os resultados.

Um dos maiores projetos de toda empresa de sucesso com suas primeiras unidades próprias é expandir por mais territórios, ser reconhecida nacionalmente e até no exterior. Num mercado onde a propaganda alcança todas as pessoas através do celular ou computador, estar presente em muitas regiões aumenta a visibilidade de marca e, consequentemente, o faturamento da empresa.

tudo sobre franquia

Porém, investir em uma nova unidade é um investimento alto e demorado. É preciso, entre outras ações:

  • Escolher e preparar a infraestrutura do ponto.
  • Investir em equipamentos, mobiliário e rede.
  • Contratar pessoal, em todos os níveis hierárquicos.
  • Investir em estoque e logística de abastecimento.
  • Administrar a implantação remotamente, mas com uma equipe local de projetos.

Quando pensamos em um país de dimensões continentais como o Brasil, com seu alto custo tributário e logístico, muitas empresas desistem ou demoram para implementar uma expansão, perdendo às vezes um excelente momento comercial.

As empresas então se voltaram para um modelo de sucesso em outros países: o Franchising ou Franquias como são mais conhecidas. Uma grande virada na gestão e na expansão empresarial que hoje é realidade em todos os segmentos.

 

início do franchising no brasil

Primeira loja da Casa do Construtor.

 

Franquias, um modelo de negócios que não para de crescer

O Franchising no Brasil experimenta desempenhos excepcionais, principalmente quando consideramos o cenário extremamente difícil da economia brasileira nos últimos anos.

Segundo o relatório Desempenho do Franchising 2017 da Associação Brasileira de Franchising – ABF, o setor teve taxas de crescimentos de 2013 a 2017 entre 8% e 9% enquanto o PIB Brasileiro cresceu 1% em 2017.

 

evolução franchising 2017

Evolução de Faturamento do Franchising.

evolução pib 2017

Evolução do PIB.

 

Ainda segundo este relatório, o Franchising cresceu 7,8% no último trimestre de 2017 em relação a 2016 e 8% acumulado de janeiro a setembro de 2017, de R$ 107,7 bilhões para R$ 116,3 bilhões.

crescimento do franchising 4 trimestre 2017

Crescimento do Franchising 4º TRI 2017.

Crescimento do Franchising Jan-Set 2017

Crescimento do Franchising Jan-Set 2017.

 

Ainda segundo a ABF, está previsto um crescimento de 9% a 10% em 2018.

 

crescimento das franquias no brasil

Crescimento das franquias no Brasil.

 

Franquia: unindo empresas e pessoas para crescer

Ao longo dos últimos anos, as Franquias crescem e se multiplicam como uma alternativa mais rentável e mais segura de ter um negócio próprio. Uma marca consolidada e reconhecida, um modelo de negócio testado e totalmente suporte pela empresa detentora da marca.

Por outro lado, temos um mercado de emprego formal com alta competitividade em ambientes estressantes e efeitos na saúde e na vida pessoal, poucas possibilidades de crescimento dentro das empresas e uma maior exigência acadêmica muitas vezes sem contrapartida satisfatória de salário ou de carreira.

Com uma experiência profissional acumulada e seguros de que podem aplica-la em um negócio próprio, cresce o número de profissionais que veem o Franchising como um grande caminho para empreender.

São profissionais insatisfeitos com o mundo corporativo e desejam desafios maiores, aposentados que se sentem com energia e vivência para empreender e pessoas que querem empreender por escolha profissional.

E todas tem, em comum, a experiência em administração, gestão de negócios, se identificam com o empreendedorismo, e encontram em franquias como a Casa do Construtor , a oportunidade de aplicar todo o conhecimento e conquistar a independência e o protagonismo profissional.

Temos então um cenário ideal para o Franchising, que por este motivo apresenta uma excelente taxa anual de crescimento e uma diversificação cada vez maior, inclusive em períodos de crise.

Podemos dizer que as Franquias se beneficiaram – e se beneficiam – das crises que atingiram as grandes empresas e geram desemprego, herdando um público com qualificação que deseja empreender em todos os segmentos.

E quando a marca já tem reconhecimento e público, o interesse é ainda maior.

 

franquias unindo empresas e pessoas a crescer

Franquias unindo pessoas e franquias para crescer.

 

Casa e Construção, um setor de alta performance nas franquias

Com relação aos mercados, o setor de Casa e Construção, do qual faz parte a Casa do Construtor, tem excelentes resultados: o quarto maior crescimento 2016-2017 em faturamento com 8% e o terceiro maior crescimento em unidades, um excelente resultado.

 

Crescimento das franquias de Casa e Construção 2017

Crescimento das franquias de Casa e Construção 2017.

 

A Franquia Casa do Construtor tem 25 anos de operação com mais de 200 unidades franqueadas em 25 Estados e apresenta excelentes resultados ano após ano.

 

Histórico de Crescimento da Franquia Casa do Construtor
Histórico de Crescimento da Franquia Casa do Construtor.

 

A Franquia Casa do Construtor é considerada a melhor empresa do setor de Locação de Equipamentos de Construção Civil da América Latina, conforme boletim do SEBRAE Setorial.

 

caso de sucesso casa do construtor

 

As franquias na diversidade de mercados

Se existe um setor da economia que sofreu muitas transformações ao longo de décadas e todas muito positivas, é o Franchising.

Ele começou no Brasil nos anos 60 com as franquias de idiomas CCAA e Yázigi. Evidentemente, apesar de serem modelos bem-sucedidos, não havia um cenário de tecnologia e mercados que fizesse as franquias decolarem.

Nos anos 70 o Comércio descobriu o modelo. Marcas já consolidadas no mercado tradicional, como Boticário, Ellus e estrangeiras como o McDonalds apostaram nas franquias e o modelo cresceu.

Mas foi na década de 80 o começo de um crescimento consistente das franquias. O setor de comércio ainda dominava – e é muito forte até hoje – e o crescimento não parou mais.

Mas tinha mais transformações pela frente.

Nos anos 90 o setor de Serviços cresceu no setor e foi criada a Lei 8.955/1994, a Lei das Franquias  , um marco no Franchising, pois trouxe uma série de melhorias jurídicas e de controle para as relações, dando segurança para que muitas pessoas investissem neste modelo. Cresceram as franquias de serviços técnicos, manutenção, conservação, já na tendência da terceirização das empresas.

Desde os anos 2000, as franquias experimentam crescimentos contínuos e surgiram dois importantes tipos, de segmento e de formato:

  • As franquias de Consultoria e Serviços Empresarias – contabilidade, informática e consultorias de gestão, com a consolidação da terceirização no mercado.
  • As Microfranquias – este porte veio suprir o desejo de pequenos investidores e empresas individuais.
  • As franquias Home Office – este formato veio ao encontro de muitos profissionais que desejam trabalhar em casa e atende praticamente todos os mercados, mas em especial os de Serviços e Consultoria.
  • As Franquias Digitais – é a nova geração, focada em desenvolvimento de sistemas de variados portes e Infoprodutos. Normalmente é combinada com o formato home office ou microfranquias (veremos eles mais adiante).

Hoje em dia, até mercados tradicionalmente resistentes a grandes mudanças, como o de Artes, já começam a usar as franquias.

A tecnologia e virtualização contínua das relações comerciais permitem que não haja mais limites para novos mercados dentro do Franchising.

Franquias: vamos conhecer este modelo de sucesso

“Franquia empresarial é o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício.”

Através desta definição, podemos entender a transformação do mercado: as empresas cedem a terceiros – os franqueados – o direito à comercialização da uma marca reconhecida e consolidada, o know-how tecnológico e de processos, presta suporte de implantação e funcionamento, mediante o investimento financeiro do franqueado e, em contrapartida, recebe uma remuneração – os royalties.

E como veremos adiante, é uma troca onde todos ganham.

 

casa do construtor melhor franquia do setor

Franquias, um modelo de sucesso.

 

As principais vantagens da franquia para empresas e investidores

Poderíamos falar das vantagens para as franqueadoras (as marcas) e para os franqueados (os investidores) separadamente. Porém, como veremos a seguir, os dois lados se beneficiam em todos os momentos.

A franqueadora conquista visibilidade e mercado

Com a expansão em regiões sem investir na montagem de uma unidade, que é responsabilidade do franqueado. O franqueado se beneficia de uma visibilidade que já existe e que cresce com a expansão.

O franqueado investe em uma marca reconhecida

Com um modelo de negócio testado, estratégia de marketing, know-how de produção, logística de atendimento, procedimentos definidos com o padrão de qualidade e suporte, tudo fornecido pela franqueadora

Autonomia com mais segurança.

O franqueado trabalha com uma marca pronta e uma série de definições, procedimentos e valores dela, porém ter autonomia para administrar – escolha de pessoal, fornecedores locais.

O tempo de implantar uma nova unidade é menor

Descentralizando a expansão para várias regiões e investidores, cada um administra o seu processo com o interesse de que seja rápido e eficiente, e isso melhora o ritmo da expansão. O conhecimento que o franqueado tem do mercado local ajuda bastante. E o franqueado não gasta tempo definindo o que precisa para criar uma loja própria – ele tem um modelo pronto e o suporte.

Conhecimento regional

Os franqueados têm um conhecimento muito maior da região para aquisição de equipamentos, contratação de mão-de-obra, negociação com fornecedores mais próximos da unidade (otimizando frete e logística). Isso agiliza a criação da unidade e melhora os resultados do franqueado, contribuindo para a sua performance.

Diversidade de produtos

Culturas e hábitos e, muitas vezes, influem no mix de produtos ou serviços em cada localidade. Isso ocorre muito nas franquias de Alimentação e Moda, onde produtos padrão convivem com ideias locais. Por exemplo, dependendo da atividade econômica em cada região, podem existir franquias da Casa do Construtor com produtos diferentes, mais específicos.

 

Diversidade de produtos nas franquiasDiversidade de produtos nas franquias.

 

As responsabilidades de franqueadoras e franqueados

Vamos falar um pouco das principais responsabilidades de cada lado desta parceria – as empresas (franqueadoras) e os investidores (franqueados). São em linhas gerais, em toda e qualquer relação de franquia. Existem outras que são as específicas de cada franquia e estarão na COF (Circular de Oferta de Franquia), da qual falaremos mais à frente.

As responsabilidades da franqueadora

  1. Todo o desenvolvimento e aprimoramento plano de negócio da marca – produto, normas de qualidade, políticas de venda e demais procedimentos relacionados.
  2. Durante a fase de implantação da franquia, dar todo o suporte para as etapas e procedimentos estabelecidos e assessoria necessária sobre o funcionamento da franquia.
  3. Disponibilizar canais de atendimento ao franqueado – telefônico e eletrônico.
  4. Prestar suporte durante o funcionamento da franquia – técnico, comercial e administrativo. Algumas franquias contam com o Consultor de Campo, um elo entre as partes e que pode, muitas vezes, resolver diretamente algumas questões.
  5. Estabelecer um canal de relacionamento entre todas as unidades para estreitar os laços entre elas e com a franqueadora. Atualizar as unidades sobre eventos relevantes no setor e suportar a unidade que desejar participar deles.
  6. Capacitar o líder e toda a equipe com treinamentos, de início de operação e periódicos, para transmitir o know-how e atualizar sobre as boas práticas do setor, mudanças de produto, comerciais ou legais.
  7. Acompanhar e assessorar os resultados da unidade, sugerindo ações de melhoria e apontando questões que precisem ser resolvidas.

As responsabilidades do franqueado

  1. Cuidado com a imagem da marca, observando todos os procedimentos, normais, padrões técnicos e qualidade do produto, durante todo o funcionamento da franquia.
  2. Espírito de cooperação com a franqueadora e os associados na busca de soluções para problemas encontrados e sugestão de ações que ajudem a melhorar a competitividade dos produtos.
  3. Compromisso com o investimento e as condições comerciais firmadas.
  4. Exclusividade da oferta dos produtos e serviços firmados com a franqueadora.
  5. Compromisso com as metas de resultado estabelecidas.
  6. Compromisso com a excelência no atendimento aos clientes, na gestão da imagem do produto e no clima organizacional e motivação dos colaboradores.

Quais os tipos de franquias que existem?

No Franchising atual, podemos falar de diversos tipos de franquias. Uma informação devemos ressaltar: o faturamento de cada modelo normalmente é proporcional ao seu modelo. Podemos ter uma microfranquia com ótimo faturamento, mas tende a ser uma exceção ou um negócio com excelente gestão e oportunidades.

Franquias unitárias

São o tipo mais tradicional de franquia, a franqueadora cede os direitos de uma unidade a um franqueado e exclusivamente no local definido.

Eventualmente ele poderá abrir outras franquias da marca, porém cada contrato é discutido individualmente, conforme a capacidade financeira demonstrada e o desempenho das unidades que ele já possui. O espaço usado neste tipo de franquia é de uso exclusivo da marca, não pode ser dividido com outras.

 

Franquia Casa do Construtor

Franquia Casa do Construtor.

 

Franquias Master

Neste tipo, o franqueado assina um contrato de Master Franqueado (ou Subfranqueador) onde detém o direito de implantar e subfranquear unidades numa região predefinida.

Este modelo é comum nas franquias internacionais (para que o franqueado possa implementar a expansão com mais autonomia e rapidez) e em países de grandes dimensões como o Brasil. A grande vantagem é que o franqueado detém o conhecimento da região para expandir mais. O Master recebe parte dos royalties que a marca tem direito e fica responsável pelo treinamento e suporte aos demais.

Franquias de Desenvolvimento de Área

A franquia cede ao investidor o direito de explorar uma determinada região e nela implantar um número de franquias num determinado período. Ele assina um Contrato de Franquia para esta cessão e um para cada unidade aberta.

Eventualmente o franqueado poderá unidades vender para terceiros, o contrato é do novo investidor com a franqueadora e o franqueado principal receberá parte da taxa de franquia e dos royalties de cada venda.

É um modelo interessante para marcas que querem profissionais de captação de expansão em regiões para onde o deslocamento de uma equipe tem alto custo, muito tempo e menor conhecimento.

Minifranquias

São as pequenas unidades instaladas dentro de lojas hipermercados, grandes lojas, shopping centers. A cessão delas é para franqueados que já tem uma unidade da marca em outro local da mesma localidade e ficam responsáveis pelo abastecimento e gestão da minifranquia.

Franquias Shop In Shop

É o modelo que permite que um franqueado instale uma minifranquia dentro de uma loja que seja de propriedade dele (não franqueada). A condição principal é que ambos os produtos tenham uma sinergia, seus púbicos-alvo tenham afinidade. Por exemplo, um quiosque de cafés especiais dentro de uma delicatessen.

Microfranquias

São as franquias de baixo investimento e custo operacional, ideal para pequenos investidores e empresas individuais. Apesar de pequenas, podem apresentar resultado financeiro satisfatório quando comparado com os custos. São hoje em dia o modelo preferido nas franquias de Serviços Empresariais e Consultorias e muitas vezes podem ser operadas em home office.

 

Franquias de Consultorias e Serviços Empresarias

Franquias de Consultorias e Serviços Empresarias

 

Franquias Home Office

É o modelo mais recente e faz bastante sucesso principalmente entre profissionais liberais e autônomos, pois atende o sonho do trabalho em casa. São franquias que ocupam pouco espaço, muitas vezes um escritório.

Como funciona o marketing numa franquia?

De uma forma geral, o marketing em um franchising não é diferente de um negócio tradicional com várias filiais. Um setor é responsável em usar a verba alocada em ações de marketing e propaganda visando aumentar a visibilidade de marca, consolidar a imagem e atrair clientes.

Nas franquias, a diferença está na administração e existem dois tipos de marketing:

Marketing global

É o plano de ações que visa estimular a atração de clientes de forma geral e conforme o alcance territorial da marca (nacional ou regional). É administrado com o fundo de marketing, composto pela taxa de marketing paga por cada franqueado.

É um grande benefício para os franqueados, usando um setor de marketing pronto com experiência no produto e profissionais dedicados.

A franqueadora tem por obrigação contratual prestar contas do fundo e em diversas franquias existe o Conselho de Franqueados que, entre outras atribuições, discute e vota sugestões de franqueados para o marketing global que são levadas para a franqueadora – que pode ou não implementar.

Marketing local

São as estratégias locais, sob responsabilidade do franqueado ou de um grupo de franqueados num território restrito. As ações levam em consideração as culturas, hábitos, perfil socioeconômico, datas especiais e eventos da região.

 

Como funciona o marketing numa franquia

Como funciona o marketing numa franquia.

 

O marketing local deve explorar o potencial regional, mas não pode ir de encontro às definições do marketing global e nem alterá-las.

Como funciona o suporte numa franquia?

O suporte é um item fundamental na construção e funcionamento de uma franquia.

O pacote de suporte varia conforme a marca, porém podemos listar os itens mais comuns.

  • Definição ou assessoria na escolha do ponto da unidade.
  • Projeto arquitetônico e identidade visual da loja.
  • Assessoria jurídica e administrativa.
  • Consultoria de campo.
  • Plano de marketing global.
  • Apoio administrativo e de gestão permanente.
  • Manuais de procedimentos.
  • Treinamentos, de franqueado e equipes, de implantação e periódicos.
  • Canal de comunicação claro na internet e redes sociais.
  • Canal de atendimento telefônico e eletrônico.

Grande parte dos investidores em franquias são profissionais que, apesar da experiência profissional adequada, não possuem a experiência de empreendedor, a gestão principal de um negócio. Isto faz com que esperem muito do suporte e a franqueadora deve estar preparada para ampliar o suporte conforme a expansão.

As deficiências no suporte atingem diretamente a qualidade do trabalho da unidade e, por consequência, a imagem da marca.

É uma relação onde a proatividade é fundamental.

 

Suporte de franquias da Casa do Construtor

Suporte de franquias da Casa do Construtor.

 

Tenho perfil para investir em uma franquia?

Essa é primeira e mais importante pergunta que fazemos: tenho o perfil para empreender em um negócio próprio com uma marca?

Se a resposta, após os passos abaixo, for não, não se preocupe. Não é o caso de desistir, aceitar o momento profissional frustrante ou buscar outro emprego e permanecer no mercado formal.

Seria talvez o caso de estudar mais o modelo e desenvolver as habilidades, competências e valores que vão aproximar você da franquia.

Estude profundamente o que é uma franquia

Conheça em detalhes as formas de franquia, as principais características, deveres e direitos do franqueado, os desafios e benefícios, o processo de compra da franquia, o quanto uma franquia exige de esforço, como todo negócio próprio, mesmo sendo baseado numa marca reconhecida e num modelo de negócio testado.

Conversar com franqueados, mesmo não sendo de um setor desejado, ajuda bastante a entender os desafios comuns. É um bom começo para perceber se é um estilo de vida profissional que agrada.

Tem certeza de que quer uma franquia?

É fundamental entender se a decisão é por afinidade real com o modelo de franquia, porque ele vai exigir tanta dedicação e horas de trabalho quanto um negócio com marca própria.

E é um negócio com uma marca reconhecida e de resultados, o que aumenta a responsabilidade (e a pressão) pelo sucesso. O real pensamento em empreender transforma todas estas questões em desafios. Muitas vezes a pessoa pode preferir o negócio com uma marca própria porque terá total autonomia na gestão. É um ponto a se considerar.

 

Tenho perfil para investir em uma franquia?

Tenho perfil para investir em uma franquia?

 

Você tem o perfil do franqueado em potencial?

Não é muito diferente de um empreendedor de marca própria, com diferenças que tem a ver com a relação com a marca.

As principais características deste perfil de franqueado são:

  • Espírito empreendedor – gostar dos desafios de alcançar metas, atendimento a clientes, busca de mercado, e ver resultados ruins como parte do processo de empreender.
  • Foco na visão comercial do negócio. Ela leva o empreendedor às frentes de batalha principais – clientes, fornecedores – e de onde sairão a qualidade do resultado.
  • Visão ampla do negócio para buscar novidades que melhorem a performance.
  • Observar as normas da franquia e ao mesmo tempo pensar em inovações. Sugestões são bem-vindas, porém ciente de que podem ser rejeitadas. Lembre-se: uma franquia é um pacote fechado de sucesso. Não poder mudar não deve ser motivo de frustração.
  • Espírito de liderança, saber gerenciar crises e boa relação interpessoal.
  • Forte orientação para processos, grande parte da dinâmica baseia-se neles.

Além deste perfil, existe o perfil de cada segmento, que exige competências específicas e que vamos falar adiante.

Como faço para escolher uma franquia?

Feita a decisão de investir em uma franquia, é o momento de escolher um segmento, conhecê-lo profundamente e seguir para o processo. A escolha da franquia é um casamento e precisamos estar certos de que é a decisão é a correta e segura.

Escolha o segmento de mercado por afinidade

Aqui vale a máxima trabalhe no que te faz acordar feliz. São horas de dedicação, reuniões, preparação, desafios, momentos bons e ruins. É importante estar nisso tudo por um produto que gostamos e queremos representar de verdade. Estar numa franquia de lanchonete sem gostar de lidar com comida pode ser uma frustração que prejudique todo o investimento.

Profissionais com visão de negócios, experiência em administração, planejamento, liderança e tomada de decisões, por exemplo, terão uma identificação forte com franquias como a Casa do Construtor – pela similaridade de processos, estratégias e metas. As probabilidades de satisfação e sucesso são grandes.

Pesquise muito os segmentos existentes para chegar naquele que te deixará satisfeito de estar todos os dias na empresa.

Pesquise tudo sobre o segmento escolhido

Entidades de referência no setor como a Associação Brasileira de Franchising – ABF, o SEBRAE, e a PEGN, além de grandes jornais, publicam matérias importantes sobre o desempenho dos setores da economia e podem ajudar na escolha.

Avaliar o comportamento do mercado, se está em alta ou baixa, se o movimento é momentâneo ou é uma tendência permanente por algum fator que impactará no futuro.

Pesquise tudo sobre a franquia escolhida

É importante verificar todas as informações possíveis a respeito dela.

  • Plano de expansão e ritmo de cumprimento.
  • Histórico de litígios e ocorrências em órgãos de defesa como o Reclame Aqui (lembrando de analisar índice e tempo médio de resolução).
  • Desempenho das unidades da franquia, em especial as que existam na localidade onde pretende abrir a sua unidade, ou próximas.

Comparar o resultado histórico com as metas da oferta atual, que cenários influenciaram os desempenhos anteriores e que podem influenciar atualmente. Uma franquia com ótimo desempenho histórico pode estar passando por um mau momento de mercado, uma franquia pode estar em alta, mas ser jovem e ter um pouco histórico.

Conversar com franqueados e ex-franqueados

Eles podem dar informações preciosas sobre suas experiências, boas e ruins.

Avalie sua capacidade financeira

Este é um ponto fundamental, estamos falando de dinheiro. Devemos avaliar o custo total de investimento que, em geral, é a soma do custo de implementação da unidade (ponto, equipamentos, pessoal e outros), a taxa de franquia e a taxa de propaganda. Mais adiante, falaremos destes custos.

Estude o suporte da franqueadora que está previsto

Este item fará toda a diferença no desempenho da franquia, principalmente no começo da operação. O pacote de suporte das franquias, em geral, é muito bom, com todo o acompanhamento do negócio, treinamentos, assessorias e até coaching. O suporte é um item que infelizmente é subestimado por muitos profissionais experientes em expansões na condição de funcionários, mas na condição de gestores tudo se torna mais complexo.

Com todos os cuidados que devemos ter, alguns erros ainda são cometidos por muitos candidatos a franquias. Veja neste nosso artigo os mais comuns.

 

Como escolher uma franquia

Como escolher uma franquia.

 

Tenho perfil para o segmento de franquia escolhido?

Além das características que um empreendedor em franquia deve ter para trabalhar com o mercado de franquia de forma geral, cada segmento requer um perfil direcionado para obter resultados mais rápidos e melhores de vendas e administração do negócio.

Não é obrigatório que o investidor tenha todas as características, a reunião com a franqueadora pode revelar competências tão ou mais importantes. Mas o perfil é uma referência importante e também é a última oportunidade que você tem, depois da análise do perfil geral e do segmento escolhido, de se ver ou não dentro do negócio.

Estes perfis são fornecidos pelas empresas nos sites das franquias e em reportagens do setor.

O exemplo abaixo é de um perfil específico para a franquia da Casa do Construtor:

  • Espírito Empreendedor: empenho de empreendedor na condução de seu negócio, estar disposto a assumir riscos, tendo disposição para o trabalho, ter habilidade em delegar tarefas.
  • Facilidade de Comunicação: ser comunicativo e ter facilidade em transmitir informações a sua equipe.
  • Sociabilidade: deve ter facilidade em trabalhar com o público, habilidade em delegar tarefas e motivar sua equipe.
  • Assumir riscos: deve ter consciência que mesmo nos negócios formatados há riscos.
  • Preferencialmente, morar na cidade de implantação da franquia.
  • Ter idade acima de 25 anos.

 

Tenho perfil para o segmento de franquia escolhido?

Tenho perfil para o segmento de franquia escolhido?

 

A Casa do Construtor também disponibiliza o perfil específico em seu site.

Como faço para adquirir uma franquia?

Depois de escolhida a franquia, vamos falar do processo de aquisição da franquia, que é longo e extremamente minucioso, de ambas as partes, para obter sucesso.

Recomenda-se chegar neste momento seguro da decisão de adquirir a franquia, do ponto de vista de dedicar-se a um empreendimento e de estar alinhado pessoal e profissionalmente com o setor escolhido. Ela não deve ser emocional, para suprir uma situação pessoal.

O franchising é um investimento alto e todo o foco profissional na decisão é importante.

Passo 1 do processo de aquisição de franquia: Ficha de Pré-qualificação

O primeiro passo é entrar em contato com a franqueadora. Este contato pode ser feito diretamente no site da franquia – como da Casa do Construtor – ou em eventos (feiras, exposições) onde a marca está sendo exposta.

A franqueadora responderá, representada pelo Setor de Expansão com os detalhes do processo seletivo. Ele varia conforme a empresa, mas basicamente consiste de:

  • Apresentação da franqueadora com os detalhes da franquia.
  • Entrevista
  • Preenchimento da Ficha de Pré-Qualificação. Nela estarão os dados pessoais, profissionais, de crédito e financeiros, juntamente com documentos para análises e decidir se o candidato está apto a ser franqueado.

Alguns itens são de grandes diferenciais no processo de candidatura:

  • Afinidade com o produto – gostar do produto, se imaginar falando dele, vendendo, estar em eventos relacionados (feiras, exposições), estudar constantemente a respeito dele.

Esta afinidade ajudará muito na motivação do franqueado e na gestão dele, motivando a equipe. Um aspecto importante é se a afinidade sustenta os desafios. Quando conhecemos a complexidade da operação e os desafios, o sonho pode chocar-se com sacrifícios maiores que o esperado. Pode ser o momento de pensar em outro segmento.

  • Ter experiência profissional em administração e negócios – essencial em todo o processo, da implantação ao funcionamento da franquia. Domínio e real interesse por planejamento, gestão de pessoas, negociação com fornecedores, fluxo de caixa, análise de resultados são muito importantes e valorizados, além do desejo de vender, dar ao cliente a importância central.
  • Ter experiência profissional no setor ou associado – é fundamental para que a adaptação à franquia seja rápida e eficiente. Numa franquia como a Casa do Construtor, a experiência nos setores de construção civil e comércio e aluguel de equipamentos para construção civil é necessária. Esses profissionais tem o conhecimento dos processos, das metas e da linguagem do setor.

 

Como faço para adquirir uma franquia?

Como faço para adquirir uma franquia?

 

Passo 2 do processo de aquisição de franquia: Circular de Oferta de Franquia (COF)

No momento da pré-qualificação, o candidato receberá a COF que é o documento mais importante do processo.

Nela estarão todas as informações necessárias para que ele avalie em detalhes a operação:

  • As condições profissionais e financeiras exigidas para adquirir a franquia.
  • Definição do território de atuação da franquia.
  • Deveres e direitos da franqueadora e do franqueado.
  • Detalhamento dos planos de marketing e suporte.
  • Lista de equipamentos que deverão ser adquiridos em fornecedores credenciados.
  • Relação dos atuais franqueados e ex-franqueados com dados de contato.

O candidato terá 10 dias corridos da entrega (protocolada) da COF para avaliar a responder se deseja prosseguir o processo.

Passo 3 do processo de aquisição de franquia: Análise da COF

No prazo de 10 dias corridos da entrega (protocolada) da COF, o franqueado deverá:

  • Analisar minuciosa a COF – é recomendada a leitura com o máximo de atenção. Toda a relação futura está baseada neste documento.
  • Levantar a regularidade fiscal da franqueada (certidões negativas municipal, estadual e federal).
  • Buscar referências comerciais da empresa (fornecedores e demais empresas).

Importante ressaltar que o Contrato só é assinado após os 10 dias acima. Isto visa dar ao candidato um tempo ideal para rever a decisão de adquirir a franquia em caso de dúvidas ou discordância com alguma condição.

Por outro lado, a franqueadora, no mesmo prazo, avaliará se o candidato pode ser aceito, através da Ficha de Pré-qualificação.

 

Circular de Oferta de Franquia

Circular de Oferta de Franquia.

 

Passo 4 do processo de aquisição de franquia: Contrato de Franquia

O passo seguinte é a assinatura do Contrato de Franquia, que só acontece após os 10 dias dados para análise da COF.

É o documento formal da relação e deve ser analisado com cuidado, pois representa o que foi exposto até este momento. Todas as dúvidas devem ser esclarecidas antes da assinatura e recomenda-se um advogado ou consultor especializado para avaliar a minuta deste contrato.

Certifique-se de que todas as pesquisas a respeito da franqueadora e da marca foram feitas previamente. Além de todas as condições, recomenda-se uma atenção especial quanto:

  • Às multas por rescisão e descumprimento.
  • Qual a possibilidade de recuperação de investimento.
  • Se é possível revender a franquia, quais as condições e previsão de valorização.

Na assinatura do contrato, deverá ser paga a Taxa de Franquia, que dá o direito à entrada no sistema de franquias da marca.

 

Processo de aquisição de franquia

Processo de aquisição de franquia.

 

Quais os custos para abrir e manter uma franquia?

Esta é a parte que envolve o principal objetivo de todo empreendedor, tanto quem cede a franquia quanto quem adquire: dinheiro. E ela deve ser vista com todo o cuidado. É uma parceria com grandes chances de sucesso não só se for bem planejada para funcionar, mas acima de tudo para iniciar e ter fôlego nos primeiros tempos.

Taxa de Franquia

É o primeiro custo e representa a entrada no sistema de franquias da empresa. É estipulado na COF e pago na assinatura do Contrato. Neste valor estão representados: a transferência de know-how, a marca em si e os treinamentos a ser ministrados (todos os programados em Contrato).

Capital Inicial

É certamente o maior e mais trabalhoso dos custos, envolve o custo da localização (abaixo), customização do ponto (identidade visual e layout), equipamentos, produtos, estoque inicial e pessoal.

Escolher o ponto correto para o negócio é fundamental. Muitas franqueadoras determinam um ponto previamente estudado no plano de expansão para aquela localidade, em alguns casos o franqueado fica responsável em obtê-lo. Algumas condições são importantes para a escolha:

  • Local que permita a melhor a melhor exposição da marca.
  • Local em área de circulação do público-alvo.
  • Que contenha área de estacionamento (própria ou de terceiros) e acessabilidade.
  • Com uma vizinhança saudável para o seu produto.
  • Com uma concorrência positiva.
  • Que não haja empecilhos legais para o comércio do produto.
  • Sem financiamento, se for um imóvel próprio ou a ser adquirido.

Se for alugado, avaliar se está dentro do orçamento mensal sem prejuízo do retorno.

Taxa de Marketing

É cobrada mensalmente, num valor fixo ou percentual do faturamento, para um fundo de marketing que cuida de todas as estratégias globais da franquia.

Convém lembrar que é custo do franqueado o investimento em marketing local – e que esteja alinhado com a estratégia que a franqueadora tem para a marca.

Royalties

Assim como a Taxa de Marketing, é cobrada mensalmente, num valor fixo ou percentual do faturamento, para pagar a manutenção da relação e o suporte operacional dado pela franqueadora.

Capital de Giro

Este valor precisa ser muito bem definido, representa o valor que suportará as despesas operacionais pelo período em que o negócio não retornar o faturamento esperado. Algumas franquias determinam um capital de 6 meses e até de 12 meses, dependendo do produto. O valor é definido durante a fase de negociação da aquisição da franquia (COF).

Custos ocultos

Despesas com abertura e legalização da unidade, advogados, contador e consultorias devem ser considerados quando da montagem do plano de investimento.

 

Quais os custos de uma franquia

Quais os custos de uma franquia.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a conhecer muito das Franquias e o quanto este modelo de negócio pode ser a sua alternativa de sucesso no empreendedorismo.

Quer ver mais conteúdo interessante sobre Franquias? Acesse nosso blog!

Quer conhecer uma franquia líder do mercado de aluguel de equipamentos para construção civil, um segmento que não para de crescer?

Clique aqui e marque uma conversa sem compromisso com a Franquia Casa do Construtor.

Seu sonho de protagonista na economia pode estar aqui!